terça-feira

, 09 de agosto de 2022

“Um cidadão do céu que passou pela terra”, disse Dom Francisco Barroso na missa de sétimo dia do diácono Agostinho

23 de setembro de 2019 Arquidiocese

“O diácono Agostinho é um cidadão do céu que passou pela terra”, disse o bispo emérito de Oliveira, Dom Francisco Barroso, na celebração de sétimo dia do diácono Agostinho Barroso de Oliveira, neste domingo (22), na igreja de São Francisco, em Ouro Preto.

“Um homem sempre humilde e discreto, mas que cumpriu a sua missão”, sublinhou dom Barroso. Citando São Paulo, ele disse que o diácono Agostinho combateu o bom combate em toda a sua vida e durante o seu calvário.

No final da celebração, Dom Barroso entregou um banner contendo várias fotos do diácono para a família. Segundo ele, essa simples homenagem é para ressaltar os inúmeros trabalhos do diácono na igreja.

Histórico

Natural de Mariana, o diácono Agostinho foi ordenado diácono no dia 7 de agosto de 1999 na matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Ouro Preto, onde sempre desempenhou seus serviços diaconais e dirigiu o Museu Aleijadinho e de Artes Sacras. Foi casado com Márcia de Oliveira com quem teve 3 filhas.

Ele faleceu no dia 17 de setembro, no Hospital Vila da Serra, em Belo Horizonte, e foi sepultamento no Cemitério de Sant’Ana, em Mariana.

Agenda