domingo

, 14 de agosto de 2022

Artigo de Dom Airton José dos Santos
O sexto arcebispo de Mariana, Dom Airton José dos Santos nasceu na cidade de Bom Repouso, no Sul de Minas Gerais, no dia 25 de junho de 1956, primeiro dos sete filhos do casal José Julião dos Santos e Benedita Vieira da Fonseca. Após o Papa Francisco aceitar a renuncia ao governo pastoral da Arquidiocese de Mariana, apresentada por Dom Geraldo Lyrio Rocha, tendo completado 75 anos, Dom Airton foi nomeado arcebispo desta Igreja particular no dia 25 de abril de 2018. Sua posse canônica foi realizada no dia 23 de junho de 2018.

Mensagem sobre a Campanha da Fraternidade 2019

18 de março de 2019 Palavra do Arcebispo

Queridos irmãos e irmãs!

Estamos iniciando o tempo da Quaresma. Tempo de conversão e de preparação para a celebração da grande festa da Páscoa. Todos os anos, neste tempo da Quaresma, a Igreja, no Brasil,nos propõe refletir sobre a vivência e a prática da fraternidade nos oferecendo um tema relacionado a um desafio da vida em sociedade. Neste ano o tema é: Fraternidade e Políticas Públicas. O lema da Campanha, é um versículo tirado do profeta Isaías:“Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27).

O Tema e o lema da Campanha da Fraternidade 2019, nos ajudarão a despertar sentimentos e práticas de solidariedade no convívio social. Também nos ajudarão a buscar caminhos de fraternidade para vivermos como irmãos.

A fraternidade que buscamos tem a ver com nossa fé e nossa esperança cristãs. Ela ultrapassa questões meramente sociais e políticas e nos impulsiona para nos comprometermos no testemunho de fé.

Por isso, o lema da Campanha da Fraternidade, que é um texto bíblico, tomado do profeta Isaías, nos ajuda a perceber, aprofundar e propor, para todos, a importância do tema, Fraternidade e Políticas Públicas, para nossa região e para nossa Arquidiocese de Mariana.

As políticas públicas são ações e programas desenvolvidos pelo poder público para garantir e colocar em prática, direitos que são previstos na constituição federal e em outras leis. É uma intervenção do poder público em vista da solução de problemas que afligem determinada parcela da sociedade e, às vezes, a sociedade inteira.

Alguns exemplos de Políticas Públicas:

– Combate a fome com programas sobre a merenda escolar.

– Incentivo a agricultura familiar e urbana com projetos de hortas comunitárias, de incentivo ao plantio, à economia doméstica e outras atividades correlatas.

– Tratamento e reaproveitamento de resíduos sólidos, que tratam de processos de reciclagem e eliminação de aterros. Aqui, podemos acrescentar a reciclagem e eliminação dos rejeitos de minério. Acompanhamos o sofrimento de tantas famílias e trabalhadores que vivem angustiados e assustados pelo rompimento das barragens espalhadas no território de nossa Arquidiocese. O rompimento de barragens traz morte, sofrimento, degradação do meio ambiente e situações irreversíveis para a natureza e para as pessoas atingidas.

– Combate à seca com a construção de cisternas que recolhem água da chuva e outros programas para a utilização consciente da água tratada.

– Combate à violência, de todos os tipos. Violência contra a mulher, contra a juventude, contra as pessoas indefesas e vulneráveis, etc…

Além do que está descrito e do que existe de esforço com relação às políticas públicas, podemos acrescentar outras, a saber: Políticas públicas para a defesa e proteção da criança e do adolescente. Em nossa Arquidiocese, nossa Pastoral da Criança e do Menor, se esforça para promover e incentivar a participação de todos nos Fóruns municipais para a proteção de crianças, adolescentes e jovens; Cuidado e proteção dos idosos. Convivemos com muitas pessoas idosas, que lutaram a vida toda e contribuíram para o bem de todos. Hoje lhes falta o necessário na saúde, na educação e no cuidado; Erradicação do analfabetismo. Precisamos fazer com que a educação e o conhecimento sejam para todos.

Queridos Diocesanos, nos empenhamos em viver melhor nossa fé e em dar razão da nossa esperança. Nos preparemos para celebrar a Festa da Páscoa!

Com uma especial bênção!

Confira Mais Artigos de Dom Airton José dos Santos