quinta-feira

, 18 de agosto de 2022

Pároco

Pe. Paulo Edson Moreira, MO

Festa do Padroeiro

11/02

Data de Fundação

15/08/1986

Telefone

(31) 3763 - 1148

E-mail

secretariadelourdes@gmail.com

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes

Por iniciativa de um grupo de pessoas, principalmente do Bairro de Lourdes, foi construída a Igrejinha de Nossa Senhora de Lourdes. Esta Capela ficou integrada a Paróquia mais antiga da cidade que é a de Nossa Senhora da Conceição.

Segundo relatos da Senhora Maria de Lourdes Coelho, inicialmente acontecia os encontros da catequese na casa de seus pais. Ajudavam neste trabalho as seguintes catequistas: Maria Antônia, Ana Maria Ribeiro, Fátima, Sueli de Oliveira, Lourdinha e Fátima Rodrigues. Algumas destas catequistas ainda muito jovens, faltavam com freqüência aos encontros com os catequizandos. A situação só melhorou quando Terezinha Barbosa começou a ajudar na catequese cujos encontros passaram a acontecer na Igrejinha. Ao grupo de catequistas associaram mais duas senhoras: Nilza e Vanda. Apesar da divisão dos catequizandos em várias turmas, todos os encontros eram realizados juntamente na Igrejinha de Lourdes. Até a sacristia era usada como sala de catequese.

Desde o início havia forte presença da religiosidade popular destacada pela grande devoção a Nossa Senhora de Lourdes. Sempre acontecia a reza do terço e no mês de maio realizava-se diariamente a coroação de Nossa Senhora com grande número de crianças.

As celebrações eucarísticas aconteciam graças a generosidade de muitos padres que se desdobravam para colaborar com a comunidade de Nossa Senhora de Lourdes:  Monsenhor Moreira, Pe. João Batista, PE. José Esteves, Pe. Lambertt, Pe. Maurício, Pe. José Ferreira e Pe. Cássio (alguns pertencentes a Matriz e outros a Congregação dos Padres do Trabalho).

Um grupo de fiéis liderados pela senhora Maria de Lourdes solicitou ao Dom Oscar para que fossa fundada a Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes, cuja igreja já era bem freqüentada. Com a graça da Divina Providência em 15 agosto de 1986, o Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Oscar de Oliveira, levando em conta o crescimento e a necessidade da população, por meio de um decreto aprovado pelo Conselho Presbiteral de nossa Arquidiocese, instituiu e criou a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes que foi desmembrada portanto da Paróquia Nossa Senhora da Conceição. Dia muito propício para o acontecimento pois a Santa Igreja celebrava a festa da Assunção de Nossa Senhora. Surgiram assim mais fiéis interessados em participar da nova paróquia principalmente dos bairros de sua área territorial: Lourdes, Cachoeira, Sidérurgico, Nossa Senhora Auxiliadora, Conjunto BNH, São Benedito, Satélite e Lima Dias. Padre Jésus passou com mais freqüência a celebrar nesta Paróquia até a nomeação do primeiro pároco. O que se constatava era de que os fiéis da nova paróquia necessitam cada vez mais de um pastor para bem conduzí-los e para cativar mais leigos para ajudar na missão da Igreja. Constatava-se também a presença forte de movimentos e associações: Legião de Maria, Sagrada Face, Apostolado da Oração, Vicentinos. Existia também os grupos de Novena de Natal. Necessitava-se de um estímulo maior para iniciar a caminhada pastoral da paróquia. A situação financeira era bem precária, dependente do sistema de taxas e espórtulas, cuja arrecadação não dava para cobrir nem as despesas ordinárias da paróquia. O espaço físico era bem pequeno para acolher os fiéis. Em época de calor uma ou outra pessoa chegava a passar mal no interior da igreja. Muitos fiéis assistiam missa do lado de fora da igreja.

Aos 10 de abril de 1988, o Arcebispo Dom Oscar de Oliveira por mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica, nomeou e constituiu o Revmo. Padre José de Souza Sena como o primeiro pároco da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes. Assim começa uma nova fase na paróquia de Nossa Senhora de Lourdes conduzida pelo Pe. José de Souza Sena, cujo zelo pastoral, testemunho de desapego, humildade e amor ao Reino de Deus, inicia com ardor missionário suas atividades, incentivando ao máximo a participação dos leigos dando ênfase ao seu protagonismo (dos leigos) como era do desejo de Dom Luciano.