domingo

, 19 de maio de 2024

1º de setembro marca os 40 anos do martírio da futura beata Isabel Cristina

01 de setembro de 2022

Nesta quinta-feira, 1ª de setembro, a Arquidiocese de Mariana recorda os 40 anos do martírio da Serva de Deus Isabel Cristina Isabel Cristina Mrad Campos, futura beata da Igreja.

Para o Monsenhor Danival Milagres Coelho, lembrar essa data é enfatizar os ensinamentos de fé e amor deixados pela Serva de Deus Isabel Cristina. “Deus seja louvado pelo testemunho dessa jovem, exemplo de coragem na vivência da fé até o sacrifício de sua própria vida”, afirma.

Pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Piedade, em Barbacena (MG), comunidade de fé frequentada pela Venerável e seus familiares, ele preside nessa quinta-feira, dia 1º, às 15h, no Santuário de Nossa Senhora da Piedade, uma missa em memória do martírio. A celebração será transmitida pela página do Facebook da Arquidiocese de Mariana e pelas redes sociais da paróquia.

“Vamos celebrar não a sua morte, mas sim o seu testemunho, ou seja, o seu martírio, que foi reconhecido pelo Papa Francisco, no dia 27 de outubro de 2020. Nessa celebração, vamos agradecer a Deus o testemunho de fé que a Serva de Deus nos deixou, na expectativa de sua Beatificação que será no dia 10 de dezembro, às 10h, na Basílica de São José, em Barbacena”, destaca Monsenhor Danival.

Outras iniciativas

Em Mariana (MG), também acontece uma missa em memória ao martírio de Isabel Cristina. A celebração será às 19h, no Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora do Carmo. Já às 21h30, o Seminário Arquidiocesano São José promove uma live sobre a vida da futura beata. A conversa terá a participação do Padre Geraldo Dias Buziani e será transmitida pelas redes sociais (YouTube e Instagram) do Seminário.

Sobre Isabel Cristina

Filha do senhor José Mendes Campos e da senhora Helena Mrad Campos, Isabel Cristina nasceu em Barbacena (MG) em 29 de junho de 1962. Pertencente a uma família humilde e muito católica, cresceu numa convivência de fé e amor nas relações familiares, sempre muito respeitosa com seus pais e muito afetuosa e amável com seu irmão mais velho, Paulo Roberto Mrad Campos.

Com o sonho de estudar Medicina, mudou-se em 1982 para Juiz de Fora (MG), a fim de se preparar para o vestibular. No dia 1º de setembro daquele mesmo ano, foi assassinada.

“O seu agressor tentou violentá-la sexualmente, mas não alcançando o seu objetivo, acabou tirando-lhe a vida. Ela foi agredida com um golpe de uma pequena cadeira, lembrança de seus três aninhos, depois foi golpeada com 15 facadas, morrendo assim virgem e mártir, por ser vítima do ódio à fé, cujos valores Isabel Cristina viveu e defendeu até o sacrifício da própria vida. Ela foi encontrada morta no seu próprio apartamento pelo seu irmão Paulo Roberto. Como disse o Padre Geraldo Cifani, a rosa amorosa de Barbacena, tornou-se agora a Lírio de Pureza no Jardim do Céu”, relata Monsenhor Danival.

O processo de beatificação

Foto: Paróquia Nossa Senhora da Piedade, em Barbacena (MG)

Por causa da maneira como morreu e, sobretudo, pela forma como viveu, algumas pessoas tiveram a iniciativa de entrar com o pedido de um processo para sua beatificação. Depois receber de Roma o Nihil Obstat ao pedido de abertura do Processo de Beatificação e Canonização de Isabel Cristina, feito pelo à época Arcebispo de Mariana, Dom Luciano Mendes, no dia 26 de janeiro de 2001 foi instalado oficialmente o Tribunal para a Causa de Beatificação da jovem Isabel Cristina

Em 26 de agosto de 2009 aconteceu a exumação dos restos mortais da Serva de Deus, com a presença do Postulador da Causa em Roma, o Frei Paolo Lombardo, do perito nomeado para a exumação, o senhor Agostino Battisteli, os membros do Tribunal Eclesiástico e os pais de Isabel Cristina. Na mesma data, os restos mortais da jovem foram transladados para o Santuário de Nossa Senhora da Piedade.

A fase diocesana do Processo Canônico de Beatificação foi encerrada em dia 1º de setembro daquele mesmo ano em Celebração Eucarística presidida pelo então Arcebispo, Dom Geraldo Lyrio Rocha. Em novembro de 2009, o Processo de Beatificação da Serva de Deus foi oficialmente aceito pela Congregação da Causa dos Santos, instalando-se oficialmente o Tribunal da sua Beatificação na fase romana.

No dia 27 de outubro de 2020, o Papa Francisco acolheu em Audiência o Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, o Cardeal Marcello Semeraro, autorizando a publicação do Decreto de reconhecimento do Martírio da Serva de Deus Isabel Cristina. Diante da pandemia, não foi possível que a celebração de sua Beatificação acontecesse em 2021.

No dia 23 de junho deste ano, a Arquidiocese de Mariana informou que a Serva de Deus será beatificada no dia 10 de dezembro de 2022, em Barbacena, em celebração presidida pelo Prefeito do Dicastério da Causa dos Santos, o Eminentíssimo Senhor Cardeal Marcello Semeraro.

*Com a colaboração do Monsenhor Danival Milagres Coelho

Veja também:

Data e local da beatificação da Serva de Deus Isabel Cristina são divulgados

Agenda

VEJA TAMBÉM