quinta-feira

, 18 de julho de 2024

“A acolhida em Papa Francisco” marca as reflexões do segundo dia da 6ª Semana Acadêmica Dom Luciano

24 de agosto de 2023 Arquidiocese

Os ensinamentos do Papa Francisco sobre a Igreja, nos aspectos de acolhida e diálogo, correspondem às experiências do Arcebispo de Mariana, Dom Luciano Mendes, junto aos fiéis nas terras mineiras durante o seu pastoreio. Essa foi a abordagem que guiou as discussões do segundo dia da 6ª Semana Acadêmica Dom Luciano, evento voltado para a memória do Servo de Deus e que está em perfeita união com os caminhos da Igreja neste tempo de incertezas sociais, econômicas e políticas.

Em sintonia com essa abertura do evento, o segundo dia recebeu a pesquisadora Cristiane Pieterzack (DOMUS — ASF), que meditou o tema “Sobre a casa: a acolhida em Papa Francisco”. Em sua explanação, ela apresentou a ideia de “casa”, como uma metáfora — que é uma comparação; uma abertura daquilo que é possível e real — de relação, acolhida e diálogo.

De acordo com Cristiane, numa leitura existencial, a casa para o Papa Francisco é uma referência direta ao lugar de relação, de vivências e experiências da vida humana. É o ambiente que revela o outro e faz cada um ver a presença que se conecta com o igual, e, sobretudo, é o espaço de encontro. Dessa forma, a palestrante ponderou que, o rompimento com a “casa” está na recusa de enxergar, de ver o outro. É o mal: o matar, como está prescrito no 5° mandamento da Lei de Deus.

Assim, ensina Cristiane — baseada no pensamento do Papa Francisco que —, desviar o olhar ao outro é permitir a manifestação da incomunicabilidade da salvação. Pois o outro é a abertura do próprio eu, é o conhecimento de si: em suas fragilidades e necessidades. É um ato de permitir a cura do seu eu e a manifestação de fraternidade.

Cristiane ainda desenvolveu o argumento de que a “casa” está inserida no âmbito social, logo, é o lugar que também germina as relações éticas das experiências humanas, frisando que a “casa” contém as portas para acolher, o interior para relacionar e o ambiente para dialogar.

Para o seminarista Edigar Rodrigues de Faria, do 3º ano de Teologia, “a oportunidade de participar da conferência ministrada pela Irmã Cristiane Pieterzack foi um momento muito rico de conhecimento, reflexão e espiritualidade. A palestrante trouxe algumas pistas de reflexão acerca do Magistério do Papa Francisco e as três palavras norteadoras utilizadas, casa, relação e diálogo, muito me instigaram. De modo geral, nessas três palavras podemos fazer uma antropologia espiritual, evangélica e cristã. Podemos dizer que a essência do ser cristão passa por essas três dimensões em que buscamos acolhida, presença, atenção e cuidado. Dar a alguém hospitalidade, oportunidade de fala e reconhecimento são valores humanos que nunca podem ser deixados de lado, desprezados. É no face a face com o outro que descubro a mim mesmo, que reconheço a verdadeira presença de Deus e seu agir surpreendente no mundo. A partir desta reflexão, levo comigo um olhar mais atento a quem está ao meu redor e o questionamento de como está a qualidade das minhas relações humanas”.

É com essa consciência de pertencer à vida do outro como sinal de comunhão, diálogo e acolhida, que a 6ª Semana Acadêmica Dom Luciano continua com suas atividades até sábado, 26 de agosto.

Confira aqui a programação completa

Texto: Lucas Rocha e Moisés Galinari

Fotos: Pe. Geraldo Buziani e Caio Amora

Veja também:

6ª Semana Acadêmica Dom Luciano é aberta em Mariana