quarta-feira

, 22 de maio de 2024

Assembleia Arquidiocesana da Dimensão Sociopolítica busca reanimar as lideranças das pastorais sociais e dos movimentos populares

28 de fevereiro de 2023 Arquidiocese

Com o tema “Dimensão Sociopolítica, um mutirão pela vida” e o lema “Estejam prontos a dar a razão da sua esperança” (1Pd 3,15), a Dimensão Sociopolítica da Arquidiocese de Mariana realizou sua 4ª Assembleia no sábado, 25 de fevereiro, na Paróquia São João Batista, em Viçosa (MG). À ocasião, 70 pessoas participaram, entre agentes das pastorais sociais e lideranças de movimentos populares e sociais, entre os quais o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento pela Soberania Popular na Mineração (MAM), Escola Família Agrícola (EFA), Associação de Moradores Sem Casa de Entre Rios de Minas (AMSCA).

“A Dimensão Sociopolítica se define, antes de tudo, como a reunião das pastorais sociais que tanto bem fazem em nossa Arquidiocese. A nós se unem os movimentos sociais e populares que comungam nossas causas e lutas na defesa da vida, na promoção da justiça social e na construção do bem comum”, explicou o Coordenador Arquidiocesano da Dimensão Sociopolítica, Padre Geraldo Martins.

Segundo o Coordenador, a Assembleia teve como objetivo reanimar as lideranças das pastorais sociais e dos movimentos populares que integram a Dimensão e traçar diretrizes para o fortalecimento de sua articulação e de suas ações na Arquidiocese. “O lema que inspira nossa Assembleia é que nos motiva a retomar nossas atividades, buscando o fortalecimento de nossa articulação e traçando ações que respondam aos desafios postos pela realidade que vivemos”, sublinhou Padre Geraldo.

A Assembleia indicou a formação e a articulação da Dimensão Sociopolítica nas paróquias da Arquidiocese como uma das diretrizes de trabalho para o próximo triênio. “A Assembleia sentiu a necessidade de reforçar o trabalho de divulgação e formação sobre a Dimensão Sociopolítica junto aos padres, diáconos, seminaristas e também junto aos leigos e leigas a fim de esclarecer o verdadeiro sentido da dimensão social da evangelização”, comentou Padre Geraldo.

Além disso, os participantes apontaram também a necessidade da Dimensão Sociopolítica acompanhar e apoiar mais intensamente alguns grupos como a Escola Fé e Política, o Movimento Fé e Política, as Escolas Famílias Agrícolas, a Comissão Justiça e Paz, além de trabalhar para a criação da Comissão Arquidiocesana do Meio Ambiente e Ecologia.

Foram indicadas, ainda, outras atividades a serem assumidas pela Dimensão, considerando o Projeto Arquidiocesano de Pastoral (PAE) e a Carta Compromisso do 8º Fórum Social pela Vida. Entre elas estão o trabalho de evangelização nas comunidades, a busca de novas lideranças para as pastorais sociais, a luta contra a mineração depredadora e o acompanhamento dos trabalhos dos legislativos municipais.

“A nossa Arquidiocese que é uma arquidiocese que tem uma realidade minerária muito grande. Então, são muito os desafios, mas a gente percebe que essa Assembleia tem um amadurecimento, tem um engajamento. Tinham pessoas bastante comprometidas com a busca da sociedade do Bem Viver”, avaliou a Representante Leiga da Dimensão, Silene Gonçalves.

O Coordenador Arquidiocesano de pastoral, Padre José Geraldo de Oliveira, esteve presente durante toda a assembleia. Ele chamou a atenção para a importância da dimensão sociopolítica na Arquidiocese. O vigário episcopal da Região Leste, padre Luiz da Paixão Rodrigues, acompanhou pela manhã os trabalhos da assembleia e incentivou as pastorais sociais e os movimentos populares a perseverarem em seus trabalhos.

Padre Antônio Claret Fernandes, de Congonhas (MG), assessorou um dos momentos da assembleia e indicou que é preciso valorizar a força dos pequenos bem como a formação que ajuda a ter o verdadeiro olhar para a realidade. “Muita gente olha e enxerga a realidade, não com os olhos, mas com a cabeça. Então, precisamos cuidar de nossa formação, inclusive, em relação à questão da ideologia”, disse o sacerdote.

A Coordenadora da Comissão Permanente do Fórum Social pela Vida, Flávia Aparecida Ribeiro Soares, ressaltou a importância de compreender bem o sentido da evangelização. “O caminho para dar razão de nossa esperança é o evangelho. A Igreja nasce para evangelizar”, destacou.

Nova coordenação

A assembleia reelegeu Silene Gonçalves para a representação arquidiocesana leiga da Dimensão Sociopolítica. À coordenação se unem os dois leigos indicados pelas Regiões Pastorais da Arquidiocese, que também fizeram suas assembleias em preparação à arquidiocesana. Uma lista com o nome de três padres sugeridos pela assembleia será encaminhada ao arcebispo a fim de que ele indique o novo coordenador arquidiocesano da Dimensão.

Para Silene, a sua recondução à função representa um reconhecimento ao trabalho que vem desempenhando. “Eu tenho a Dimensão Sociopolítica como uma prioridade das minhas ações. Eu entendo a necessidade que nós temos de nos organizar, de nos colocar em missão. Fui para a Assembleia disposta a qualquer resultado de construir essa nova Coordenação. A gente vem trabalhando novos nomes, o que não é fácil um período pós-pandemia onde muitas lideranças ainda estão acomodadas, mas o pessoal entendeu da necessidade da gente tá continuando e eu, como discípula de Dom Luciano, estou aqui para servir na melhor maneira possível”, ponderou a representante leiga da Dimensão.

Fotos: Jaqueline Ferreira

Agenda