terça-feira

, 23 de abril de 2024

Coleta Nacional da Solidariedade acontece no Domingo de Ramos

29 de março de 2023 Arquidiocese

Com intuito de conscientizar os cristãos sobre a importância de combater e mitigar a fome no país e expressar concretamente a caridade neste período da Quaresma, neste Domingo de Ramos, 02 de abril, a Arquidiocese de Mariana convida todos os fiéis a participar da Coleta Nacional da Solidariedade.

De acordo com o Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Airton José dos Santos, os fiéis devem fazer a doação para a Coleta da Solidariedade como uma oferta do coração, com piedade e devoção.

“Vivemos a Campanha da Fraternidade que neste ano fala a respeito da fome, da alimentação. Portanto, de quem passa fome, de quem tem demais, de quem tem menos, e os gestos concretos da Igreja é de ajudar a compreender melhor este fenômeno. Muitos passam fome, poucos tem de mais. Dentre os poucos que tem de mais, alguns desperdiçam o que tem sobrado. Então, todos nós somos convidados a continuar meditando sobre o nosso modo de ser em relação à alimentação, em relação às pessoas que passam necessidade, que são mais pobres, as pessoas que comem pouco ou quase nada. Tudo isso faz parte daquilo que nós, de vez em quando, durante o ano, por orientação da Igreja, fazemos jejum, ficamos sem comer carne, isso não é só ficar sem comer, é meditar sobre o sentido disso. O fruto da Campanha da Fraternidade é neste domingo que nós entregamos. O fruto, portanto, veio sendo preparado no tempo da Quaresma, nós o depositamos na vida e na orientação que a Igreja nos deu nesse tempo. Façamos isso com piedade e devoção, como quem tem fé, não como quem está comprando ou fazendo algum negócio. Nós fazemos isso por oferta do coração”, destacou.

A Presidente do Conselho Nacional dos Leigos do Brasil (CNLB), Sônia Gomes de Oliveira, também enfatizou a importância dessa iniciativa e disse que “à doação a Coleta é uma forma concreta e objetiva de se solidarizar com quem menos tem”.

“Eu quero convocar todos os cristãos leigos e leigas a assumir e animar esta campanha em sua comunidade e paróquia que é muito significativa para nós especialmente neste ano que ela traz esta possibilidade de gerar alimento para aqueles e aquelas que necessitam. Vamos vivenciar a Coleta Nacional da Solidariedade no dia 2 de abril”, disse.

Mas, afinal, qual o destino do valor arrecadado na Coleta Nacional da Solidariedade?

É importante destacar que o valor arrecadado na Coleta Nacional da Solidariedade é destinado à composição do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS). Esta iniciativa apoia projetos alinhados com os objetivos e temas da Campanha da Fraternidade (CF).

Do valor total arrecadado em todas as comunidades do país, 60% são destinados para o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS), que é gerido pela própria diocese, em vista dos seus projetos sociais. Os outros 40% compõem o FNS, administrado pelo Departamento Social da CNBB, sob a orientação do Conselho Gestor da entidade.

Confira a motivação da Sônia:

Com informações e imagens da CNBB

Leia também:

Assessor de Campanhas da CNBB explica sobre a Campanha da Fraternidade 2023

Agenda