quinta-feira

, 18 de agosto de 2022

Comissão reúne, virtualmente, bispos brasileiros nomeados pelo Papa Francisco nos últimos dois anos

03 de agosto de 2021 Igreja no Brasil

Os 20 bispos nomeados pelo Papa Francisco entre o mês de junho de 2019 e junho de 2021, dentre eles Dom Valter Magno de Carvalho, estão participando de 2 a 8 de agosto, de forma virtual, do Encontro de Novos Bispos. A reunião é promovida pela Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A programação conta com formação e conhecimento da estrutura do secretariado da CNBB. A missão do bispo, questões de Direito Canônico, liturgia do ministério episcopal, solidariedade e partilha e as perspectivas das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) são alguns elementos do eixo formativo do encontro.

Na tarde desta segunda-feira, 2 de agosto, dom Joel Portella, secretário-geral da CNBB, esteve presente na reunião e falou sobre a estrutura e proposta pastoral da Conferência. “É com muita alegria que estamos dando esse passo na pandemia – não desrespeitando as regras de distanciamento social e também nos encontrando”, disse ao iniciar sua fala.

No contexto de comunhão e serviço, dom Joel falou aos novos bispos sobre o surgimento da CNBB, que se deu em 14 de outubro de 1952, no Rio de Janeiro. Citou que a transferência da sede para Brasília se deu em 1977, e disse ainda que a Conferência é regulamentada pelo Código de Direito Canônico e pelo Regimento Interno e Estatuto.

Sobre as finalidades, dom Joel enfatizou que cabe à Conferência congregar; promover; dinamizar a missão e responder aos desafios contemporâneos. “Nossa Conferência é identificada como um organismo de instrumento de comunhão e serviço”, disse.

Na sequência, dom Joel explicou sobre os âmbitos de atuação da CNBB. Falou aos bispos sobre a sede (que é localizada em Brasília), seus 19 regionais, a Edições CNBB, o Centro Cultural Missionário (CCM) e o Pontifício Colégio Pio Brasileiro.

Sobre a questão da hierarquia, dom Joel explicou aos bispos que o órgão máximo é a Assembleia Geral, que se reúne uma vez por ano; e na sequência o Conselho Permanente e o Conselho Episcopal Pastoral (Consep).

“O grande desafio para vocês, novos bispos, é recomeçar a partir de Jesus Cristo”, disse.

Ação Evangelizadora

Dom Joel também falou sobre as urgências da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, para o quadriênio de 2019 a 2023. “Vivemos um tempo de altíssima pluralidade. Nesse conjunto de riquezas o que deve ser prioritário é a formação das comunidades eclesiais missionárias”, disse.

O secretário-geral citou as características que as comunidades devem adquirir. “Elas devem estar, sobretudo, alicerçadas em quatro pilares: palavra, pão, caridade e missão”, disse.

Atuais desafios

Pandemia e o distanciamento social foram alguns dos temas citados por dom Joel e encarados como desafios pela atual presidência da CNBB. “Nós temos sido um baluarte em testemunhos do valor da vida. Nós em nível nacional, por exemplo, não faremos eventos presenciais até o final de 2021″, disse.

Na sequência, dom Joel disse que era importante aproveitar as experiências no campo virtual, mas futuramente não abandonar o presencial, pois “é irrenunciável”, disse.

Assuntos como a construção do Novo Estatuto da CNBB; a Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe e o  Sínodo dos Bispos 2023 também foram discutidos por Dom Joel.

Novos Bispos

Saiba quem são os novos bispos aqui.

Texto e fotos: CNBB

Leia aqui outras notícias da Igreja no Brasil e no Mundo

Agenda