quinta-feira

, 18 de agosto de 2022

DGAE 2019-2023 foram apresentadas aos participantes da Assembleia de Pastoral

22 de novembro de 2019 Arquidiocese

As Novas Diretrizes para a Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil foram apresentadas aos participantes da 27ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral na tarde desta sexta-feira (22), em Mariana. Cônego Lauro Sergio Versiani, que fez parte da equipe de elaboração do texto, foi o responsável por apresentar o conteúdo.

Segundo cônego Lauro, o documento expressa a comunhão eclesial e colegialidade entre os bispos. “Cada diocese do país irá elaborar o seu plano de pastoral, mas todos os planos estarão em comunhão com as diretrizes”, disse.

“A proposta central das novas diretrizes é evangelizar no Brasil atual, marcado pela cultura urbana, anunciando a Palavra de Deus e formando discípulos de Jesus Cristo em comunidades eclesiais missionárias, dentro da evangélica opção preferencial pelos pobres e no cuidado com a Casa Comum testemunhando o reino de Deus”, explicou o presbítero.

Cônego Lauro destacou que as novas DGAE propõem a evangelização da cultura urbana a partir das pequenas comunidades eclesiais missionárias. “Essa estrutura é exemplificada pela imagem da casa. Casa como lar, como lugar de aconchego. Essa casa é edificada sobre quatro pilares: palavra, pão, caridade e ação missionária, inspiradas nas comunidades dos Atos dos Apóstolos”, ressaltou.

Explicando cada um dos pilares, cônego Lauro afirmou que o pilar da palavra está ligado a iniciação à vida crista e a animação bíblica, o pilar do pão à liturgia e da espiritualidade, o da caridade ao serviço a vida plena e o da ação missionária ao estado permanente de missão. Ele ainda completou que “os quatro pilares estão interligados e que a missão perpassa a todos eles”.

Ao relatar sobre a mentalidade do mundo urbano, cônego Lauro afirmou que é preciso perceber a presença de Deu nessa nova realidade e anunciar Jesus Cristo e o Reino que ele inaugurou com sua encarnação, vida, paixão, morte e ressurreição. “As comunidades eclesiais missionárias precisam ser embaixadoras da misericórdia de Deus nesse mundo, como sal da terra e luz do mundo”, disse.

“Em um contexto de individualismo, as comunidades eclesiais missionárias  têm um significado profético e concretizam a conversão pastoral de que se fala desde a Conferência de Aparecida”, completou cônego Lauro.

Ele finalizou dizendo que “a meta é formar comunidades eclesiais missionárias, evangelizadoras no mundo urbano atual, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobre e no cuidado com a Casa Comum”.

Para o coordenador arquidiocesano de pastoral, padre Edmar José da Silva, é muito importante conhecer e estudar as novas diretrizes. “Elas servirão de base para o nosso projeto arquidiocesano de evangelização. A ideia é fazer esse documento conhecido para que o nosso projeto seja estruturado a partir dele”, disse.

Após a apresentação, os participantes da 27ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral foram divididos em grupo para indicar propostas pastorais a luz da assembleias anteriores e das novas Diretrizes.

Assembleia de Pastoral

A 27ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral foi iniciada na manhã desta sexta-feira (22) no Auditório do Instituto de Filosofia do Seminário São José, em Mariana. Mais de 100 pessoas participam do encontro que será encerrado neste sábado (23).

Leia também: “Fomos para a missão e agora voltamos”, afirmou Dom Airton na abertura da 27ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral

 

 

Agenda