sábado

, 20 de abril de 2024

Paróquia Sant’ana, em Jequeri, celebra 28º Grito dos Excluídos e das Excluídas

14 de setembro de 2022 Arquidiocese

Pela primeira vez, o munícipio de Jequeri (MG), na Região Mariana Leste, celebrou no dia 04 de setembro o Grito dos Excluídos e das Excluídas. Em sua 28ª edição, além do tema fixo “Vida em primeiro lugar!”, este ano a mobilização teve como lema “Brasil: 200 anos de (In)dependência. Para quem?”.

Estiveram envolvidos na organização a Paróquia Sant’Ana, Comissão Justiça e Paz Padre Ernesto, Pastoral da Educação, Escola Tenente Mol, Escola Família Agrícola de Piscamba e Sindicato das Trabalhadoras e Trabalhadores Rurais de Jequeri.

O 28º Grito dos Excluídos e Excluídas  iniciou-se às 8h30 com concentração na Praça Senador Antônio Martins com a acolhida calorosa dos participantes e a leitura da mensagem da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) ao povo brasileiro sobre o momento atual, divulgada na 59ª Assembleia Geral da instituição: “Se nos esforçamos e lutamos, é porque pusemos a nossa esperança no Deus vivo, que é o salvador de todos” (1 Tm 4,10).

Em seguida, os presentes percorreram as ruas da cidade, relembrando a caminhada do Povo de Deus que acredita na força da organização popular. Durante a caminhada, foram feitas orações, ouviram-se os gritos daqueles que lutam pelo direito social e de igualdade e ouviram-se também cantos. A passeata terminou na Quadra Poliesportiva do Bairro João Bosco Calais, onde aconteceu a Celebração Eucarística, presidida pelo Pároco local, Padre João Paulo da Silva; um momento marcante, com o envolvimento de todas as entidades parceiras.

Na reflexão, o Padre José Geraldo da Silva (Pe. Juquinha) lembrou que a força que vem do povo que se organiza, enfatizando os sete compromissos do Pacto Educativo Global que envolve toda a sociedade: colocar a pessoa no centro; ouvir as gerações mais novas; promover a mulher; responsabilizar a família; se abrir à acolhida; renovar a economia e cuidar da casa comum.

Ainda, à oportunidade, Padre Juquinha reafirmou um pensamento do Padre Ernesto sobre a exclusão, onde ele relata, com muita razão, que existe uma camada da sociedade que é mais excluída e até invisível para muitos e muitas que são as pessoas encarceradas, pois até a liberdade é tirada dessas nossas irmãs e irmãos.

No final da celebração, os alunos da Escola Tenente Mol realizaram apresentações de criações próprias como poemas e músicas. Ainda, aconteceu a participação de convidados importantes da cidade de Teixeiras (MG), uma breve apresentação do Educador Gilmar da Escola Família Paulo Freire, da cidade de Acaiaca (MG), e de Rogemar da Escola Família Agrícola de Piscamba (MG) e algumas palavras da presidente do Sindicato das Trabalhadoras e Trabalhadores Rurais de Jequeri, Roseli. Ao final foi partilhado o almoço com todas as pessoas presentes.

Texto e fotos: Comissão Justiça e Paz Padre Ernesto 

Veja também:

28º Grito dos Excluídos e Excluídas enfatiza o carater profetico em favor da vida

Bispos reunidos na Assembleia Geral da CNBB divulgaram a mensagem da CNBB ao povo brasileiro sobre o momento atual

 

 

 

 

Agenda