segunda-feira

, 22 de julho de 2024

Centenas de fiéis celebram a Páscoa do Senhor, em Mariana

01 de abril de 2024 Arquidiocese

Celebrando a Ressurreição do Senhor, o Arcebispo Metropolitano, Dom Airton José dos Santos, presidiu na manhã deste Domingo de Páscoa, 31 de março, a Santa Missa de Páscoa, em Mariana (MG). Pela primeira vez, a celebração ocorreu na Praça São Pedro dos Clérigos, seguida pela piedosa Procissão da Ressurreição, com o Santíssimo Sacramento, para a Igreja Nossa Senhora do Rosário.

Com a presença de centenas de fiéis, a missa foi concelebrada pelo Pároco e Reitor da Catedral, Padre Geraldo Dias Buziani, pelo Pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, Padre Geraldo Luzia do Carmo, pelo Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, Padre Marcelo Moreira Santiago, e pelo Frei André Luis Tavares, OP. O sacerdote da Ordem dos Pregadores, mais conhecidos como Dominicanos, participou das celebrações do Tríduo Pascal na Arquidiocese e pregou o Sermão do Descendimento na Sexta-Feira da Paixão, em Mariana.

Em sua homília, Dom Airton refletiu que por meio da ressurreição de Cristo, todas as coisas foram refeitas. A ressurreição de Cristo é o que dá sentido a nossa existência, desde o nascimento até o último suspiro.

“São Pedro disse a todo aquele povo: ‘aquele que vocês crucificaram, esse Deus, ressuscitou, não está mais morto’. Nós cremos nisso. Será que é preciso Jesus Cristo voltar de novo, ser crucificado novamente, ressuscitar novamente para termos fé? Nós somos, às vezes, como São Tomé. São Tomé disse aos apóstolos: ‘seu eu não ver a marca dos pregos em suas mãos, se eu não tocar no buraco da lança em seu peito, eu não acredito’. Então para quê ter fé? Aquilo que os olhos veem, nós vemos. Agora o que os olhos não veem, a fé esclarece. Por isso, queridos irmão e irmãos, nós temos fé. Fé que Nosso Senhor ressuscitou está vivo, presente no nosso meio”, enfatizou.

A procissão

Após a bênção final, formou-se a piedosa procissão com Santíssimo Sacramento, que, além de ter voltado a ser realizada pela manhã neste ano, pela primeira, estreou novo trajeto. Anteriormente, a missa era celebrada na Praça dos Ferroviários, ao final da tarde, e, em seguida, a procissão saia em sentido a Praça da Sé.

Com as presenças da Irmandade do Santíssimo Sacramento, da Ordem dos Franciscanos, Ministros da Eucaristia, Coroinhas, padres e religiosos, Figurado Bíblico, anjinhos trazidos pelos pais e centenas de fiéis, a procissão foi marcada pela devoção. Entre cantos e orações, a procissão caminhou pelas ruas históricas de Mariana sobre os tradicionais tapetes, que estiveram presentes ao longo de todo o trajeto. Outra manifestação de fé foram as sacadas e janelas das casas enfeitadas para a passagem do Santíssimo Sacramento e receber sua bênção. Por onde passava, o Cristo Vivo era reverenciado.

À chegada da procissão, Dom Airton concedeu a bênção do Santíssimo Sacramento aos presentes, encerrando a Semana Santa 2024.

Testemunho de fé

Encerrando a Semana Santa, o Domingo de Páscoa traz aos fiéis à esperança da ressurreição de cada um e a certeza que, em Cristo, tudo é graça e possível. Esse sentimento foi compartilhado por Lourdes Moreira o Domingo de Páscoa, que participou da celebração.

Ressaltando que esse é o dia mais importante da Semana Santa, para ela o mundo precisa mais de fé. “Estou aqui pedindo para o meu filho alcançar uma bênção; e vou conseguir, se Deus quiser”, disse Lourdes.

Quem compartilha do mesmo sentimento é o Raimundo Marcelo Mesquita, morador da Comunidade São Pedro, pertencente à Catedral, e que está sempre presente nas celebrações na Igreja São Pedro. “Essa é uma data muito para todos nós, porque Ele [Jesus Cristo] sempre esteve presente nas nossas vidas”, disse enfatizando a importância da celebração da Páscoa para a fé católica.

A celebração foi transmitida ao vivo pelo canal do YouTube da Arquidiocese de pode ser assistida aqui:

Texto e fotos: Paulo César Gouvêa/Arquidiocese de Mariana

Leia também:

Celebração do Sábado Santo é marcada pela bênção do fogo novo e a renovação das promessas batismais

Milhares de pessoas contemplam a paixão e morte de Nosso Senhor, em Mariana