terça-feira

, 16 de julho de 2024

Dimensão Sociopolítica da Região Mariana Sul se reúne com representantes das pastorais sociais, movimentos e grupos presentes no regional

23 de agosto de 2023 Arquidiocese

Seguindo a proposta da Coordenação Arquidiocesana da Dimensão Sociopolítica, a Região Mariana Sul realizou no dia 12 de agosto, no Centro Regional de Pastoral, em Barbacena (MG), um encontro com as Pastorais Socias, Movimentos, Grupos, além de representantes de Casas de Apoio/Sociais, Vicentinos e demais iniciativas que agem junto as suas paróquias como Pão e Beleza e Projeto da Sopa. À ocasião, cerca de 50 pessoas estiveram presentes.

Marcado pela partilha, os participantes falaram e mostraram seus trabalhos, se reconheceram enquanto agentes de mudanças e, principalmente, como parte da Dimensão Sociopolítica, que abrange tantas atividades.

Após um momento de espiritualidade conduzido pela Assessora Regional da Dimensão, Irmã Arlene Simões, o senhor Dionísio Antônio de Souza Faria assumiu a assessoria da reunião. Em sua fala, ele ressaltou que a Dimensão Sociopolítica deve ser apartidária, estando sempre ao lado dos mais pobres e marginalizados.

“Outro ponto alto da reunião foi o depoimento de um vicentino, quando contou que sua família já foi assistida por uma Conferência da SSVP e foi motivado a buscar por sua promoção. Hoje, [ele] faz parte de uma Conferência Vicentina, deixando claro que a doação de cestas básicas é importantíssima, num primeiro momento, porém, o foco deve ser sempre incentivar a promoção das famílias, principalmente, as que se encontram em situação de vulnerabilidade social”, partilhou o coordenador da Dimensão Sociopolítica da Paróquia Bom Pastor, Domingos Sávio, sobre as reflexões do encontro.

Para o Representante do Conselho Central do Divino Espírito Santo, da Sociedade de São Vicente de Paula, Pablo Thiago Bernini, o Encontro da Dimensão Sociopolítica foi uma importante conversa, visando fortalecer as ações em prol dos mais necessitados e proporcionando conhecer a realidade e o trabalho de cada pastoral. Na sua percepção, o momento também revelou uma dificuldade em comum enfrentada pelos grupos: a falta de pessoas interessadas e dedicadas a esse trabalho.

“Como temos a passagem: ‘a messe é grande, mas, os seus operários são poucos’, ou melhor, ‘muito são chamados e pouco são os escolhidos’. Precisamos que os nossos pastores, que são os nossos padres, se aproximem mais das comunidades e das pastorais, como o próprio Papa Francisco disse: uma Igreja em saída. É preciso sair de dentro dos templos e ir [até] as ovelhas perdidas, resgatar os operários para a messe. Que possamos amar o próximo como amamos nós mesmos, pois ninguém pode oferecer o que não vive”, analisou Pablo Thiago.

“Nesse contexto, foi sugerido que a Região Sul e a Dimensão Sociopolítica sensibilizem os sacerdotes quanto à importância das Pastorais Sociais e que eles incentivem a participação de mais leigos. Finalizando, como disse o Saudoso Dom Luciano: ‘Que cada comunidade não se permita celebrar a Eucaristia, se não tiver uma obra séria que atenda ao pobre’”, complementou Domingos Sávio.

Destacando o seu contentamento com o grupo participante e a missão que lhes é destinada, Irmã Arlene afirmou que “isso, para a nossa Igreja [Particular] de Mariana, é sinal de que temos uma união em busca de melhorias para os ‘pequenos’ do reino, como nos fala nos evangelhos”. “Nosso Deus é o Deus libertador, o Deus dos pequenos e dos que estão à margem de nossa Igreja e sociedade. Cabe a nós, crentes em Jesus de Nazaré, trazê-los para o meio, buscando transformar essa realidade de exclusão”, frisou.

Texto e foto: Ana Paula Mendes dos Santos

Veja também:

Centro de Pastoral da Região Mariana Sul promoveu dia de formações e reuniões; Grupos de Reflexão e Laicato da Fora de Barbacena estiveram presentes

Pastoral da Juventude da Região Mariana Sul realiza encontro de formação para sua 9ª Assembleia