sábado

, 20 de abril de 2024

Missa da Unidade abre a programação da Semana Santa 2024 na Arquidiocese de Mariana

23 de março de 2024 Arquidiocese

O clero marianense esteve reunido na manhã deste sábado, 23 de março, para rezar a Missa da Unidade. A celebração foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Airton José dos Santos, na Catedral Basílica Nossa Senhora da Assunção, em Mariana (MG). 

Também chamada de Missa do Crisma ou dos Santos Óleos, conforme a liturgia da Igreja Católica, essa celebração é realizada na manhã da Quinta-Feira Santa. Entretanto, devido à extensão do território da Arquidiocese de Mariana, que abrange 79 municípios e 137 paróquias, é realizada no sábado que antecede ao Domingo de Ramos, a fim de proporcionar a participação de todos: presbíteros, diáconos, seminaristas, religiosos e religiosas, fiéis leigos e leigas. 

“Isso é salutar porque, assim, todos os nossos irmãos, sacerdotes e diáconos, podem participar dessa missa na unidade entre nós, clero arquidiocesano, juntamente com o nosso pai, Dom Airton José dos Santos. Para mim, representa um momento de muita alegria: olhar para o lado e ver os nossos irmãos de caminhada, de missão, padres e diáconos, e ver que somos um só corpo, uma só família, a grande família da Arquidiocese de Mariana”, disse o colaborador da Paróquia Bom Pastor, em Conselheiro Lafaiete (MG), Diácono Anderson Lúcio da Costa.

O clero marianense esteve presente para rezar a unidade. Foto: Rodrigo Araújo/Arquidiocese de Mariana

Durante a homilia, Dom Airton ressaltou que o centro dessa celebração é Cristo Senhor que, na eucaristia, foi entregue à humanidade como alimento. “O único alimento que sacia a fome de Deus, a fome de justiça, a fome da Palavra de Deus é Ele mesmo, Cristo Nosso Senhor, que se dá a nós como alimento”, ponderou.

Ao longo de sua meditação, o Arcebispo Metropolitano de Mariana destacou que pelo Batismo, todos são responsáveis por anunciar a boa nova do Reino, oferecendo um testemunho convincente e coerente. Ainda, ele recordou que a razão da existência humana está em Deus, Nosso Senhor. 

Dirigindo-se aos presbíteros de modo especial, Dom Airton sublinhou que os padres agem na pessoa de Cristo, chamando a atenção para o cuidado com a sua vida e ministério. “Nós, padres, temos uma grande responsabilidade: somos a transparência de Cristo neste mundo e não somos porque merecemos ou porque somos melhores do que os outros, mas porque fizemos essa opção e Deus carregou a nossa vida em sua graça. O que deve aparecer, neste testemunho que devemos dar, é essa graça amorosa de Deus, nosso Pai, que nos quer todos santos para o seu Reino Eterno”, salientou.

Ainda na homilia, falou sobre os dois momentos centrais desta missa: a renovação das promessas sacerdotais e a bênção dos Santos Óleos, que devem ser utilizados para “conduzir o Povo de Deus”. “Somos nós que administramos os sacramentos. Não nos pertence. […] Os sacramentos são para corroborar, para fortalecer o caminho, para dar consistência na fé que a pessoa assumiu”, afirmou.

O Óleo do Crisma é o único que recebe uma porção de bálsamo. Foto: Paulo César Gouvêa/Arquidiocese de Mariana

Encerrada a reflexão, os sacerdotes presentes realizaram a renovação das promessas feitas em suas ordenações presbiterais. Em seguida, Dom Airton benzeu os Óleos dos Enfermos e dos Catecúmenos e consagrou o Óleo do Crisma. 

Após o rito, o perfume do Óleo do Crisma, que recebe uma porção de bálsamo durante a consagração, pairou sobre a Catedral de Mariana, preenchendo os corações dos presentes na certeza de que, em Deus e pela graça do Batismo, todos são irmãos e pertencem à Igreja do Cristo Senhor. 

Ao final da celebração, Dom Airton cumprimentou os sacerdotes presentes, entregando-os os Santos Óleos que serão utilizados ao longo deste ano nas paróquias e comunidades arquidiocesana na administração dos sacramentos. Em 2022, o Departamento Arquidiocesano de Comunicação (Dacom) contou sobre o processo de encher os recipientes com os Santos Óleos. (Leia AQUI

Presença dos bispos eleitos

Mons. Edmar, Dom Airton e Mons. Danival. Foto: Paulo César Gouvêa/Arquidiocese de Mariana

A Missa da Unidade e do Crisma deste ano teve um significado ainda mais especial para os Monsenhores Danival Milagres Coelho e Edmar José da Silva, pois ficou marcada como a última participação deles como integrantes do clero marianense. Os presbíteros foram nomeados bispos, respectivamente, em fevereiro e março deste ano. 

“Para mim, sempre foi um grande momento esse de renovar também as promessas do sacerdócio nessa celebração tão bonita. Mas, neste ano, essa celebração se reveste de um caráter muito especial porque é minha última participação nessa Missa da Unidade que congrega todo clero da nossa Arquidiocese”, declarou o Bispo Auxiliar Eleito de Belo Horizonte (MG).

Para Monsenhor Edmar, a palavra que vem em seu coração é gratidão. “Gratidão a Deus e à Arquidiocese de Mariana, que foi moldando o meu coração de pastor e me preparando para essa nova missão. Eu quero aproveitar a celebração da Eucaristia de hoje para poder colocar nas mãos de Deus esse momento da minha vida e confiar a Ele a missão nova que desempenharei agora na Arquidiocese de Belo Horizonte”, ressaltou. A sua ordenação episcopal será no dia 11 de maio, em Alto Rio Doce (MG), sua cidade natal. 

Monsenhores Danival, Enzo, Edmar e Edir antes do início da celebração. Foto: Thalia Gonçalves/Arquidiocese de Mariana

A 15 dias de ser ordenado bispo, Monsenhor Danival também falou sobre sua presença: “o coração está disparado de emoção”, disse. “Primeiro, porque é uma celebração tão bonita que expressa de forma visível a comunhão do presbitério com o nosso Arcebispo. E, participar dessa celebração hoje, sabendo que o Óleo do Crisma consagrado é o Óleo com o qual serei ungido daqui 15 dias, é uma emoção muito grande”, completou.

“Agradeço muito a Deus essa graça de estar aqui, de poder participar dessa celebração antes da minha ordenação e desfrutar dessa convivência tão amiga, fraterna, dos meus irmãos presbíteros. Se hoje eu respondo a esse chamado que a Igreja me fez, em nome de Deus para o episcopado, eu agradeço a todo o presbitério de Mariana, porque a gente é formado no Seminário e aprende a ser padre com os irmãos no presbitério”, frisou o Bispo Auxiliar Eleito de Goiânia (GO).

Já em contagem regressiva para sua ordenação episcopal, que será realizada no dia 6 de abril, em Barbacena (MG), Monsenhor Danival ainda manifestou o desejo de permanecer em comunhão com o seu clero de origem. “Vou levar comigo, sem dúvida, a amizade, a fraternidade presbiteral para onde eu for. Espero, quando me tornar emérito, voltar para esse presbitério tão querido e tão amado por mim”, reforçou.

A missa foi transmitida ao vivo pelo canal da Arquidiocese de Mariana no YouTube e pode ser assistida AQUI.

Outras fotos em nossa página no Facebook: acesse AQUI

Texto: Thalia Gonçalves/Arquidiocese de Mariana

Fotos: Paulo César Gouvêa e Rodrigo Araújo/Arquidiocese de Mariana

Agenda