quinta-feira

, 18 de agosto de 2022

Primeiro dia do Simpósio Filosófico-Teológico refletiu sobre os aspectos teológicos da Catedral

26 de maio de 2022 Arquidiocese

Após duas edições on-line, devido à pandemia da Covid-19, o Simpósio Filosófico-Teológico retornou às suas atividades presencialmente nesta quarta-feira, 25 de maio, durante a primeira noite do evento. Neste ano, o congresso tem como tema “Catedral Basílica de Nossa Senhora da Assunção: um olhar teológico, histórico e artístico do monumento”.

À ocasião, estiveram presentes as comunidades acadêmicas da Faculdade Dom Luciano Mendes (FDLM) e do Instituto Teológico São José (ITSJ), a Casa do Propedêutico e a Comunidade Vocacional, além de outras instituições de ensino como UFOP, UFMG, FAOP, CES-CL, PUC-Minas e ESPM. Ainda, participaram também autoridades e comunidade civil marianense.

Durante o primeiro dia do encontro, os presentes, a partir do tema central, refletiram sobre os aspectos teológicos da Catedral de Mariana. Iniciando os trabalhos, o Diretor Acadêmico da FDLM, Padre Edvaldo Antônio de Melo, destacou as motivações do Simpósio deste ano, visto que se aproxima a data da entrega das obras de restauração da Igreja Sé desta Igreja Particular. Em seguida, o Coral do Seminário São José executou o belíssimo hino do ano jubilar da Catedral de Mariana, intitulado “Sacrário de Minas”.

Histórico

Em sua fala, o Pároco da Catedral, Cônego Nedson Pereira de Assis, abordou sobre a história da Catedral, seu processo de fundação, que teve o Conde de Assumar como principal responsável pela viabilização da criação da então Diocese de Mariana, reforçando que ela se tornou um ponto de referência para a evangelização no interior do país, sendo a primeira Diocese de Minas Gerais.

Além disso, ele destacou a relevância histórica e arquitetônica, tanto para o país, quanto para a comunidade marianense, que a utiliza como referência espiritual. Por fim, discorreu sobre o processo de restauração da Catedral, que teve início em fevereiro de 2016. À oportunidade, Cônego Nedson também agradeceu à Arquidiocese de Mariana e ao Seminário São José pela promoção do colóquio, especialmente, pela temática escolhida que coloca a Catedral de Mariana em evidência.

Participações

Por sua vez, o Reitor do Seminário São José, o Monsenhor Celso Murilo Sousa Reis, ao acolher os presentes na casa da Etapa da Configuração, também expressou sua alegria pela realização do evento. Ainda, em sua participação, dirigindo-se aos seminaristas, ele leu um trecho das Diretrizes de Formação dos Presbíteros que assevera a necessidade do sentimento de pertença em que o seminarista precisa possuir em relação à Arquidiocese e ao Povo de Deus.

A abertura oficial foi realizada pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Airton José dos Santos, que ressaltou a importância do evento e a temática sobre a Catedral, que é um patrimônio da Santa Igreja e referência para todas as outras catedrais, além de asseverar elementos da fé católica, sustentada pelo sentimento religioso do povo.

“O Simpósio é um evento muito importante que nos proporciona a oportunidade de refletir sobre os aspectos arquitetônicos, estéticos eclesiais e espirituais da Catedral. Esse é um movimento catequético de evangelização que poderia ser replicado nas paróquias por serem elementos de formação da consciência católica”, enfatizou Dom Airton. Como palavra de incentivo, aconselhou aos seminaristas para que participem do evento. “Não uma participação na busca de certificado ou para ‘estar junto’, mas uma participação em busca de conhecer o sentido próprio de cada elemento que traduz a nossa fé católica”, pontuou.

Mesa redonda

Em seguida, houve a primeira mesa redonda do evento que foi composta pelo Diretor Acadêmico e Professor do ITSJ, Dr. Pe. Geraldo Dias Buziani, que discorreu sobre “O sinal teológico da catedral na Igreja Particular”. A partir do tema, ele destacou os aspectos históricos e sacros da Catedral de Mariana, aprofundando a reflexão com elementos teológicos, composição dos espaços litúrgicos da Catedral e a importância arquitetônica do conjunto.

Já a segunda conferência da noite foi proferida pelo Dr. Dom Jerônimo Pereira, do Pontifício Ateneo Santo Anselmo de Roma, que meditou sobre “O simbolismo teológico-litúrgico da cátedra episcopal nos primórdios do Cristianismo”. À oportunidade, ele enfocou a questão histórica do significado da cátedra episcopal na fé cristã-católica, as mudanças que ocorreram ao longo dos séculos, no sentido de sua importância e lugar na Catedral.

Programação

O Simpósio Filosófico-Teológico segue até esta sexta-feira, 27 de maio. Para conferir a programação completa, CLIQUE AQUI

Texto: Equipe de Comunicação do Simpósio

Fotos: Caio Amora

Confira outras fotos AQUI

Agenda