domingo

, 14 de abril de 2024

Região Mariana Sul elege a nova coordenação da Dimensão Sociopolítica Regional durante sua Assembleia

07 de fevereiro de 2023 Arquidiocese

A Região Mariana Sul realizou no último sábado, 04 de fevereiro, sua Assembleia da Dimensão Sociopolítica. No Centro de Pastoral Regional, em Barbacena (MG), 52 representantes das 32 paróquias da região participaram do evento.

Tendo uma grande a adesão das pastorais sociais e movimentos, estiveram representados na Assembleia a Pastoral Afro-Brasileira, Pastoral Carcerária, Pastoral da Sobriedade, Pastoral da Saúde, Pastoral da Pessoa Idosa, Pastoral da Criança e do Menor, Encontro de Jovens com Cristo (EJC), Vicentinos, coordenadores paroquiais, as Casas de Apoio e Acolhida, Instituto Bom Pastor, Projeto Pão e Beleza, Irmãs Passionistas, Obras Sociais do Santo Antônio, Projeto Sopa Solidária, Instituto Padre Cunha e a União Associação pela Vida (UAV) .

À ocasião, o Vigário Episcopal da Região, Padre Adelson Clemente, recebeu os participantes e ressaltou a importância de todos os trabalhos desenvolvidos, a necessidade de fomentar ainda mais as pessoas para o social, visto que a pandemia destacou o quanto é necessária essa união de forças. Ele apresentou também aos presentes a Assessora Regional da Dimensão Sociopolítica, Irmã Arlene Fonseca Simões, representante do Conselho de Religiosas da Região.

Com o tema “A Dimensão Sociopolítica: um mutirão pela vida!”, em consonância a Assembleia Arquidiocesana, que acontecerá no próximo dia 25, os participantes contaram com a assessoria da Presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) do Regional Leste 2 e Assessora da Comissão do Laicato, Leci Conceição do Nascimento, e Irmã Arlene que desenvolveram com maestria o tema proposto.

Ainda, os presentes puderam não só ouvir, mas também participar da dinâmica de trabalho em grupo, visando responder as questões estabelecidas no roteiro proposto para as Assembleias Regionais. Ao final, a Região Mariana Sul elegeu sua nova coordenação da Dimensão Sociopolítica, no formato Colegiado, sendo cinco os representantes eleitos:

  • Claudia Pereira Ribeiro Volpini (Pastoral Carcerária);
  • Maria das Graças Martins Duarte (UAV);
  • Dionísio Antônio de Souza Faria (representante da Forania de Rio Pomba);
  • Leila Medeiros (Coordenadora Casa do Cuidado – Projeto Bethesda e da Associação Mary Jane Wilson – AMAJW);
  • Patrícia Regina Clemente de Aquino (Obras Sociais Santo Antônio).

A Assembleia na voz dos participantes

Trabalho em grupo.

O coordenador da Paróquia Nossa Senhora da Assunção, em Barbacena, e um dos responsáveis pelo Projeto Sopa Solidária, Sannder Lourenço, partilhou sobre a sua experiência na Assembleia: “Em clima de fraternidade e oração, pudemos usar esse momento para refletir e orientar como poderá ser os nossos trabalhos futuramente, cada qual em sua parcela de atuação na sociedade. Tivemos à frente das orientações a Irmã Arlene, que conduziu um belo momento de oração para que o Espírito Santo nos inspirasse. Com muita dinâmica, Leci nos mostrou um panorama de nossos trabalhos e nos presenteou com pistas e dicas para podermos melhor servir, como a Igreja pede a todo batizado, que seja luz no mundo. Foi muito importante o conteúdo que nos foi passado e recarregamos nossas baterias de ânimo. Percebemos que não estamos só e podemos agora contar com uma comissão eleita em votação, sob orientação de Irmã Arlene, que vai ser nossa referência nos trabalhos. Tivemos um momento de partilha em grupo que logo após foram esplanadas ideias que puderam direcionar nossos trabalhos”.

Leci Nascimento ressaltou a importância deste momento para ela e para a Região Sul: “Foi muito bom dialogar na manhã de sábado com os diversos cristãos leigos e leigas que acreditam numa sociedade do bem viver, onde todos (as) vivem dignamente. Em tempos tão desafiadores, com tantas situações de morte, a Igreja dá o seu grito contra todo tipo de ameaça à dignidade humana e a Casa Comum, e propõe um mutirão pela vida, ‘Terra, Teto e Trabalho’, que é a proposta da 6ª Semana Social Brasileira, os encaminhamentos do 8° Fórum Social pela Vida, a Campanha da Fraternidade deste ano, que nos convoca: ‘dai- lhes vós mesmos de comer’ e o Projeto Arquidiocesano de Evangelização (PAE), no pilar da caridade como algumas ferramentas para nos ajudar na promoção e defesa desta vida ameaçada, propondo vários caminhos e serviços que podem ser realizados pelas pastorais sociais, movimentos populares e outras organizações eclesiais ou da sociedade”, disse.

De acordo com Leci, “a Assembleia Regional da Dimensão Sociopolítica veio exatamente propor uma reflexão sobre o mutirão pela vida e a necessidade de dar uma maior organicidade na dimensão em todos os níveis: paroquial, forâneo, regional e arquidiocesano para que possamos atender melhor às necessidades do povo, não permitindo que ninguém passe fome, esteja desempregado, sem moradia, seja excluído ou tenha seus direitos negados”.

Por fim, Leci acredita que o lema proposto para o encontro, “Estar prontos para dar razão da nossa esperança”, ajuda a perceber que é preciso de um povo unido, organizado e de um trabalho coletivo. “Precisamos de discípulos missionários do Cristo Crucificado e Ressuscitado. Foi muito gratificante sairmos ao final da manhã com uma Coordenação Colegiada da Dimensão Sociopolítica da Região Mariana Sul”, pontuou.

A agente da Pastoral Afro-Brasileira, Marta de Oliveira, definiu o evento como um fortalecimento para a Pastoral Afro, proporcionando muito crescimento. “A Assembleia nos trouxe tudo aquilo que precisávamos e nosso lema é o encontro de todas as pastorais, para andarmos no mesmo sentido dentro de nossa Igreja. O fortalecimento se faz na união de todas no mesmo lugar. Enquanto não trabalharmos juntos, não conseguiremos o nosso objetivo. Muito obrigada por reconhecer que a Pastoral Afro faz parte de tudo isso”, ressaltou.

Depoimentos da nova Coordenação

Nova Coordenação da Dimensão Sociopolítica na Região Sul.

A coordenadora eleita, Claudia Pereira Ribeiro Volpini, também expressou o contentamento com este momento: “Me motivei a participar para ver a Igreja em ação, testemunhando nossa fé em Jesus Cristo e em comunhão com todas as pastorais”.

Quem também compartilhou sobre o porquê de ter aceitado essa missão foi Maria das Graças Martins Duarte: “Eu senti, enquanto comunidade, como precisamos interagir com todos movimentos para fortalecer nossos trabalhos para o Reino de Deus”.

Já Dionísio pontuou que seu entusiasmo com a união das diversas pastorais e movimentos representados na Assembleia. “Como é bom saber e ver que não estamos sozinhos! Estamos perseverando e persistindo numa busca do bem cuidar da Casa Comum. Desafios virão com uma nova proposta de uma coordenação colegiada, mas assim vejo será melhor a responsabilidade dividida em novos pilares. Vejo que será bom para mantermos a união”, afirmou.

Em resumo, Leila Medeiros definiu que o propósito da Assembleia e dessa união de forças de todas as pastorais e movimentos sociais como “Em tudo amar e servir”. “O Senhor nos chama e muitas vezes nossos ouvidos não escutam o chamado. É preciso abrirmos os olhos do coração e deixar reinar em nós o amor ao próximo! Façamo-nos dispostos a desprendermos de nós mesmos para que o Senhor nos use para completar a obra do seu povo, que sofre, que é oprimido, que não tem vez e nem voz! Louvado seja Deus por nos escolher e por a cada dia ir nos refazendo aos poucos! Coragem é o que peço a Deus todos os dias para essa missão da Dimensão Sociopolítica”, destacou.

As demais regiões realizarão as suas assembleis no dia 11 de fevereiro.

Texto: Ana Paula Mendes dos Santos

Fotos: Ana Paula Mendes dos Santos e Dionísio Antônio de Souza Faria

Agenda