domingo

, 19 de maio de 2024

Sermão do Encontro marca o terceiro dia da Semana Santa em Mariana

05 de abril de 2023 Arquidiocese

Vivenciando com fé e piedade a Semana Maior da fé católica, os fiéis da cidade de Mariana (MG) participaram nesta Terça-Feira Santa, 04 de abril, do tradicional Sermão do Encontro que, neste ano, foi proferido pelo Bispo-Auxiliar de Belo Horizonte (MG), Dom Nivaldo dos Santos Ferreira, na Praça Minas Gerais. 

Antes do Sermão, os fiéis participaram das celebrações da Santa Missa presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Airton José dos Santos, na Igreja Nossa Senhora do Rosário. Terminada a Celebração Eucarística, quando a Liturgia apresentou os anúncios da traição de Judas Iscariotes e a negação de Pedro a Jesus, os presentes percorreram as ruas históricas de Mariana com a imagem de Nosso Senhor dos Passos e a relíquia do Santo Lenho em direção à Praça Minas Gerais. Durante o percurso, foram visitados os Passos da Paixão e executado o canto dos motetos.

No mesmo horário, também aconteceu a Celebração Eucarística na Capela Nossa Senhora de Nazaré, presidida pelo Padre Luiz Roberto de Souza, de onde partiu a procissão com a imagem de Nossa Senhora das Dores rumo à Praça Minas Gerais.

 

Sermão do Encontro

Em frente à Igreja de São Francisco de Assis, na praça cartão-postal de Mariana, teve início a pregação da noite. “Com os nossos corações ardendo e com os nossos pés a caminho, eis que nos encontramos após estas piedosas procissões, aqui nesta praça, juntos trilhando passos de fé”, com essas palavras, o  Bispo-Auxiliar de Belo Horizonte (MG), Dom Nivaldo dos Santos Ferreira, acolheu aos fiéis reunidos na Praça Minas Gerais para escutar o Sermão do Encontro. 

Em sua fala, Dom Nivaldo, recordando a fala do profeta Joel, convocou os fiéis a rasgar os corações. Rasgai os vossos corações, e não as vossas vestes; e convertei-vos ao Senhor, vosso Deus, pois Ele é compassivo e clemente, lento para a ira e rico em bondade, e se arrepende do mal ameaçado. Rasgar os corações pela oração, pelo jejum e pela caridade”, disse, chamando a atenção para a importância desses exercícios espirituais que a Igreja convida a cada um dos fiéis durante a Quaresma e a Semana Santa.

Dom Nivaldo ainda citou em sua meditação o Sínodo 2021-2024 para reafirmar a necessidade de caminharmos sempre juntos e o significado de ser Igreja. “Vivemos a nossa tonalidade espiritual em vista da prática do nosso desejo, de melhor servir a glória resplandecente do amor transbordante, em excesso, de Deus; amor criador, redentor, salvador e santificador, exatamente, porque sonhamos em ser sempre mais uma Igreja Sinodal de Cristo. Sonhamos em aprender a sempre mais caminhar juntos!”, disse. 

“Caminhamos juntos porque somos a Igreja em Saída, como nos pede o Papa Francisco: uma Igreja Samaritana. Somos uma Igreja Sinodal porque desafiada desde as origens, das primeiras comunidades, à escuta atenciosa. Somos Igreja corajosa porque cumpre obedecer à palavra profética de Jesus: ‘vós sois sal da terra e luz do mundo’. Somos Igreja servidora por causa da permanente urgência da solidariedade e da fraternidade: ‘dai-lhes vós mesmos de comer’. Somos Igreja testemunha da ação do Espírito Santo consolador, até o fim, com o martírio de Jesus”, ponderou Dom Nivaldo.

Outro assunto abordado pelo Bispo Auxiliar de Belo Horizonte foi a Campanha da Fraternidade que, neste ano, tem como tema a fome. Segundo ele, só o amor verdadeiro libertará da realidade da fome. “A indicação dada por Jesus aos seus discípulos, ‘dai-lhes vós mesmos de comer’, é dirigida hoje a todos nós, seus discípulos, para que partilhemos do muito ao pouco que temos com os nossos irmãos e irmãs que nem sequer tem com o que saciar a própria fome. Sabemos que indo ao encontro das necessidades daqueles que passam fome, estaremos saciando o próprio Senhor Jesus que se identifica com os mais pobres e famintos”, disse.

Explicando que o Encontro de Jesus e Maria, como retratado na celebração desta Terça-Feira Santa, recordou que essa passagem acontece na quarta estação da Via Sacra. “Esse acontecimento, insisto, focaliza pelo mistério da encarnação, o advento de Deus na humanidade de Jesus e o êxodo humano na sublimidade da resposta vocacional de Maria”, declarou.

Ao término do sermão, as imagens de Nosso Senhor dos Passos e de Nossa Senhora das Dores seguiram em procissão visitando os passos da Rua Nova e da Rua Dom Viçoso, quando são cantados os motetos, em direção à Catedral Basílica de Nossa Senhora da Assunção.

As celebrações em Mariana da Semana Santa seguem até o domingo, 09 de abril. Confira a programação completa AQUI

Fotos: Magu Tavares

Veja também como foram as outras celebrações:

Missa da Unidade e do Crisma reúne o Clero Marianense pela primeira vez na Catedral de Mariana após restauração

Em Mariana, 1º dia da Semana Santa é marcado pela bênção dos ramos, procissão e Coleta da Solidariedade

Segunda-feira Santa é marcada pela procissão do Senhor dos Passos, em Mariana

Agenda